Congresso quer apoio do Nordeste para incluir estados e municípios na reforma da Previdência

08/08/2019 13:55

'Desafio é recolocar estados e municípios na reforma', diz Camarotti


Congresso quer apoio do Nordeste para incluir estados e municípios na reforma da Previdência

Lideranças do Congresso Nacional mandaram recados na última terça-feira (6) para governadores que estavam em Brasília de que será preciso empenho deles, mas principalmente dos estados do Nordeste, para incluir estados e municípios numa proposta de emenda à Constituição (PEC) paralela da reforma da Previdência. O tema deve ser retomado no Senado.

A avaliação é que se tiver uma nova mobilização, há possibilidade de aprovação da PEC. Parlamentares ouvidos pelo blog reconhecem que no Senado há um consenso maior sobre a inclusão de estados e municípios. Mas que na Câmara dos Deputados, ainda há resistências que precisam ser superadas.

 

Na madrugada dessa terça, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno o texto-base da reforma da Previdência, por 370 votos a 124. Na quarta, 7, os deputados analisarão oito destaques que visam retirar trechos da proposta de reforma da Previdência. Concluída a votação dos destaques, o que deve acontecer ainda nesta quarta, o texto já poderá ser enviado ao Senado.

Governadores que estiveram essa semana em conversa com parlamentares relataram preocupação com a dificuldade de aprovar uma reforma nas assembleias legislativas e nas câmaras de vereadores no caso de municípios com regimes próprios.

 

Esses governadores foram alertados que os estados e municípios foram excluídos por causa do discurso contrários dos deputados da bancada do Nordeste, que passaram a fazer críticas aos colegas que defendiam a reforma da Previdência.

"Agora a situação foi invertida. Com a reforma aprovada na Câmara, será preciso mudar a atitude dos governadores, principalmente da região Nordeste. Ou passam a articular pessoalmente a defesa da inclusão de estados e municípios, ou terão que enfrentar o debate nas assembleias na véspera de uma eleição municipal em 2020", advertiu um líder governista.

Cálculos da equipe econômica indicam que a exclusão de estados terá um impacto de R$ 350 bilhões no período de 10 anos.

Fonte: G1

Compartilhe

Veja Também

Receba Notícias Pelo WhatsApp