Com Ecopontos, Prefeitura reduz descarte irregular de resíduos na capital

07/10/2019 17:05


Com Ecopontos, Prefeitura reduz descarte irregular de resíduos na capital
Na busca por tornar a capital cada vez mais sustentável a Prefeitura de Aracaju, através da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), está investindo na construção de Estações de Entrega Voluntária de Resíduos Sólidos (Ecopontos), locais específicos para armazenamento de eletrônicos, restos de construção civil, entre outros resíduos volumosos, gerados pelos aracajuanos e não apanhados pela coleta cotidiana, ou pelo Cata Treco.
 
A iniciativa tem se mostrado eficaz para impedir o tratamento incorreto do lixo, sendo uma das maiores responsáveis pela redução em 95% dos pontos de descarte irregulares. 
 
Dois Ecopontos já estão em funcionamento na cidade, o primeiro no bairro Industrial, desde agosto de 2018, e o segundo inaugurado nesta quarta-feira, 2, na Coroa do Meio. Outros dois seguem fase de construção, nos bairros Santos Dumont e 17 de Março. O plano da gestão municipal é instalar 18 estações na capital até 2020.
 
As Estações fazem parte de um esforço da administração municipal, de acordo com o Planejamento Estratégico traçado, de realizar uma limpeza pública que preserve o meio ambiente, conectada com a urgência de desenvolver cidades menos danosos o possível à natureza. 
 
“É uma alternativa para que a população descarte os seus resíduos não orgânicos, os eletrônicos, restos de construção civil, móveis velhos ou restos de podagem, cujo volume não ultrapasse um metro cúbico, materiais que eram comumente descartados irregularmente. Desta forma, junto aos outros serviços executados pela Emsurb, nós construímos uma cidade mais organizada e limpa”, aponta o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas. 
 
Na verdade, os Ecopontos são facilitadores, a partir dos quais os cidadãos e empresas da área de construção civil podem depositar os resíduos para tratamento adequado, sustentável. Além disso, compõem uma rede cuja finalidade é deixar a cidade limpa, salubre, o que reflete também no seu grau de resiliência às intempéries do clima.
 
A cada eletrodoméstico, eletroeletrônico ou restos de uma obra que deixa de ser jogado em um canal e é depositado no Ecoponto, mas fácil se torna a limpeza destes espaços e consequentemente mais segura está a cidade em relação às possibilidades de inundações e alagamentos.  
 
Do ponto de vista da preservação ambiental a instalação dessas estações possuem papel de protagonismo, uma vez que impedem a poluição do solo ou contaminação de fauna pelo descarte equivocado de materiais possivelmente danosos.
 
Desta maneira, a cada vez que um Ecoponto é inaugurado o município avança tanto para proteger sua geografia natural quanto para garantir uma vivência sustentável.  
 
Fonte: Ascom PMA

Compartilhe

Veja Também

Receba Notícias Pelo WhatsApp